Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Campus realiza V Semana de Ciência e Tecnologia
Início do conteúdo da página Notícias

Campus realiza V Semana de Ciência e Tecnologia

Também foi realizado o II Seminário de Iniciação Científica (SEMIC) do IFMA
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 13/11/2019 12h09
  • última modificação 13/11/2019 12h09

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Viana realizou, nos dias 23 e 24 de outubro, a V Semana de Ciência e Tecnologia (SNCT) e o II Seminário de Iniciação Cientifica (SEMIC). Os eventos tiveram como tema central “Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável” e local “A importância da popularização da ciência para o desenvolvimento regional”.  A programação incluiu palestras, apresentações, mesas redondas, entre outras atividades. Além disso, diversos projetos de pesquisa desenvolvidos por servidores e alunos do campus foram apresentados e discutidos por pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento.

Durante a abertura do evento, o diretor-geral do campus, professor Fábio Lustosa, destacou a importância da SNCT e o papel da ciência para o desenvolvimento local. Ele também comentou sobre as perspectivas para 2020, quando, segundo previsão do diretor, o campus será instalado em sua sede definitiva, no povoado São Pedro.

Após a abertura, ocorreu o lançamento do primeiro grupo de pesquisa do Eixo de Recursos Naturais do campus, o Grupo de Pesquisa para o Desenvolvimento Rural da Baixada Maranhense (DERBAX). O chefe do Departamento de Pesquisa e coordenador do grupo, professor Eliakim Martins Araújo, apontou a necessidade da criação do grupo. “Há necessidade de identificação dos arranjos produtivos locais para que estes sejam potencializados e consequentemente ocorra um incremento no desenvolvimento regional de maneira sustentável”, disse.

Em seguida os alunos bolsistas dos cinco projetos iniciais do grupo apresentaram os trabalhos que serão por eles desenvolvidos sob a coordenação dos professores que integram a atividade, Alinne Soares Menezes, Nayra Nascimento Bomfim Fernandes e Tiago de Moraes Lenz. Os trabalhos apresentados demostram a pluralidade de áreas de atuação das pesquisas, que tratam de produção vegetal, análise ambiental, geotecnologias, análise da produção aquícola e desenvolvimento de modelos didáticos de ensino.

Após o lançamento do DERBAX, o público assistiu à palestra do professor e pesquisador do IFMA Campus Maracanã, Antônio Tomaz de Vasconcelos, intitulada “Búfalos do Maranhão”. O professor apresentou todo o histórico do surgimento e desenvolvimento da espécie bubalina no estado, principalmente na região da Baixada Maranhense. Além da boa adaptabilidade à região, o professor destacou diversas fatores que influenciaram para a disseminação da produção.

Em seguida, foi realizada a palestra “Inserção de cultivos Biofortificados na Baixada Maranhense”, apresentada por uma equipe técnica da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (AGERP), com a participação da supervisora regional do órgão, Janaira Silva Sá, que mostrou parte dos trabalhos desenvolvidos pela instituição na região. Logo após, o extensionista Ednaldo Gonçalves, do Escritório Regional da AGERP de Codó, conduziu a apresentação sobre segurança alimentar e alimentos Biofortificados.

No dia 24, o professor Tomaz de Vasconcelos apresentou a palestra “Produção sustentável de ovos caipiras”. Na plateia houve um público diverso, constituído por alunos dos cursos Técnico em Agricultura e Administração, servidores, representantes da comunidade e membros de sindicatos, que buscavam conhecer um modelo de agronegócio rentável e sustentável da cadeia produtiva da avicultura.

No dia seguinte ainda houve espaço para uma Mesa Redonda conduzida pelos professores do Campus, Tiago de Moraes Lenz e Nayra Nascimento Bomfim Fernandes discutindo sobre a elaboração de projetos para submissão em editais de pesquisa. Na oportunidade, alunos e servidores do campus puderam conhecer experiências exitosas na captação de recursos externos visando o fomento à pesquisa.

SEMIC

O II SEMIC ocorreu paralelamente à SNCT. Ao todo, sete trabalhos foram apresentados, demonstrando os resultados de projetos do campus nas áreas de Engenharia, Ciências Agrárias, Ciências Humanas, Ciências Sociais, Ciências Exatas e da Terra, Ensino e Linguística, Letras e Artes. Os trabalhos foram avaliados por uma comissão formada, em grande parte, por mestres e doutores, que contribuíram com questionamentos e comentários a respeito dos resultados das pesquisas desenvolvidas no campus.

O trabalho “Desenvolvimento do jogo Potencializa: uma ferramenta de apoio para o aprendizado de alunos com deficiência intelectual”, apresentado pelo aluno Jefferson C. Trindade e orientado pelo professor Francisco da Conceição Silva, foi o mais bem avaliado, recebendo nota máxima por todos os examinadores. A pesquisa, que trata da potencialidade da tecnologia de informação aplicada à problemas recorrentes da educação, como a educação inclusiva, foi premiada pela comissão organizadora com Menção Honrosa, como uma forma de reconhecer a importância da pesquisa científica e da inovação para o desenvolvimento da Instituição e da Baixada Maranhense.

Durante o II SEMIC, o ex-aluno do Curso Técnico em Desenvolvimento de Sistemas do campus, Carlos Vandson Camara Costa Aires, apresentou os estudos que vem desenvolvendo para a criação de uma impressora 3D. O público ficou empolgado com o equipamento e as possibilidades de aplicação da tecnologia.

registrado em:
Fim do conteúdo da página